ENÉAS LOUR É ATOR, DRAMATURGO, CENÓGRAFO E DIRETOR TEATRAL

1 de abr de 2012

MATANDO O TEMPO

MATANDO O TEMPO

Com agulhas de crochê a velha senhora mata as horas
(Marilda Confortin)

Era uma vez menina que logo, logo: velha.
Ponteiros de relógio que, loucos, viraram hélices de ventilador.
E os dias passaram velozes.
E o medo da morte: besta feroz.
Assim, mais que de repente, a pele murcha.
A vida passa.
A vista cansa. Catarata.
Reumatismo. Artrose. Lumbago.
Os dentes caem.
O marido morre.
Assim, mais que de repente, o carnê das prestações da funerária,
em vinte e quatro vezes, com a pouca pensão da aposentadoria.
Quase oitenta, a vida argumenta: já está quase na hora de ir embora.
Assim, mais que de repente:
Ai de mim: fim.



              Enéas Lour
                Março / 2012.

Nenhum comentário: