ENÉAS LOUR É ATOR, DRAMATURGO, CENÓGRAFO E DIRETOR TEATRAL

21 de jan de 2010




VELÓRIO

(pensamentos no passamento)

Seu bafo: vinagre.
Seu hálito: esgoto.
Seu suor: gosma.
Sua bunda: caída.
Sua orelha: ostra.
Seus pelos no nariz: nojo.
Sua sombra: bolor.
Seus calos nos dedos dos pés: caramujos.
Suas sobrancelhas: taturanas.
Sua barba: lixa.
Suas unhas: tartarugas.
Sua risada: trombeta.
Seu umbigo: o poço do seu mundo.
Sua cabeça: pocilga.
E este terno: azul e cinza
eu mesma escolhi
(e a gravatinha mirrada
e preta que você detestava
e os sapatos marrons que apertavam seus calos, também!)
O caixão e a coroa de flores custaram caro demais.
Mas,
valeu cada centavo para ver você partir
deste mundo para o inferno.
Vai!
.

Enéas Lour
Janeiro de 2010

2 comentários:

Vera Solda disse...

tô gostando desses poemas.Quero mais.

Vivianne disse...

Eu tb.