ENÉAS LOUR É ATOR, DRAMATURGO, CENÓGRAFO E DIRETOR TEATRAL

15 de mar de 2010

POE MALANDRAGEM NISSO

(ilustração de Enéas Lour)



era um poema ainda não poema
assim, meio feito de manhã,
com remela.
um poema feito de quase nada: patacoada.
feito assim meio sem café,
sem pão e sem manteiga.
coisa meiga e banal : eu de pijama
na cozinha lendo jornal
- poeta e malandro ocasional -
artista lendo a entrevista
de um grande ator local
- que agora é ator global -
que diz que em nossa capital
todo mundo é sempre igual
e que ele: ele sim!
É genial!


(Poema de Enéas Lour com colaboração 
de inspiração concedida por Sabine Villtore)



3 comentários:

Sabine disse...

Põe Malandragem nisso!!
"Como transformar um quase nada em um quase tudo?" COM ENÉAS LOUR!!!
Fazendo milagres com os versinhos da mera atriz local!
ÍCONE!
Só você mesmo, Lourdes.....

Zecarlos disse...

Eu acho que sei de quem vc ta falando! (...) Malandro agulha! ... É ele mesmo? ... O tal?

Simone Nercolini disse...

Adorei!