ENÉAS LOUR É ATOR, DRAMATURGO, CENÓGRAFO E DIRETOR TEATRAL

19 de abr de 2010

VIDA



 VIDA

Ontem fui assistir a tragicomédia "VIDA." 
Baseada na obra de Paulo Leminski, 
a peça é um murro.
Uma beleza!
Uma porrada na cara de tudo quanto 
é santo curitibano, 
como fazia sempre o "polaco louco" - o Paulo Leminski.
 
Mas, 
a peça é a peça 
e o Leminski é o Leminski 
e talvez esta seja a melhor coisa da peça.
Sua originalidade.

Ele - Paulo Leminski - ali 
e eles à lá vontade,
nas suas vidas e no palco.

Um espetáculo corajoso, 
cruel e carinhoso nas mesmas teclas, 
nas mesmas notas, nas mesmas palavras.


O elenco é demais de bom!
Demais!

Ranieri González é um monstro 
(como sempre!). 
Um monstro capaz de nos emocionar enquanto rimos
e nos divertir enquanto choramos. 
Um mestre do teatro, esse cara.
Um fenômeno!
(eu já sabia)

Nádja Naira, Giovana Soar e Rodrigo Ferrarini 
estão muito bem em cena. 
Dominam tudo. Espontâneos, seguros, brilhantes.


O cenário do Fernando Marés 
é preciso, precioso, poderoso, coadjuvante, 
imponente e simples. Muito bom.


Uma dramaturgia nova, ousada, transparente e corajosa.
Lúdica, mas, aguda, cortante.
Tropeçante, mas, caminhante.
Adiante!
Uma peça muito melhor que Curitiba. 
Muito maior que Curitiba. Muito mais ácida.
Como acho que o Leminski gostaria de assistir 
e eu também, gostei muito!

Enéas Lour



4 comentários:

Simone Nercolini disse...

Não há nem o que comentar. Você disse tudo. Que peça! Vou assitir de novo semana que vem!

Maurício Torreno disse...

Concordo! Muito boa peça.

Carlos Careqa disse...

Não assisti e não gostei! hahahahhahahhahahhaa

tem um comentário meu no outro posto...

hélio disse...

extraordinario! é um daqueles raros espetaculos onde quem sobe no palco o faz porque tem algo a dizer. emocionante,espetaculo de culhão.parabens a todos e jamais esquecer da exelencia do trompetista. beijo e obrigado